Atualize seu navegador!
Jardim Sensorial

 

PROJETO TÉCNICO

 

 

NOME DO PROJETO

 

JARDIM SENSORIAL

 

APRESENTAÇÃO

 

A APAE de Vila Velha, entidade de utilidade pública Estadual, filiada a Federação Nacional das APAES, sob nº1824; vem atendendo desde 2003, uma mestra de 160 (cento e sessenta) pessoas com necessidades especiais na área clinica, e 210 na área pedagógica munícipes de Vila Velha e adjacências da região metropolitana da grande Vitória; no Centro de Atendimento Educacional Especializado Darcy Pacheco de Queiroz; buscando cada vez mais se estruturar para ampliar os serviços prestados.

 

Para a manutenção das atividades operacionais e educacionais, a APAE de Vila Velha  possuí um pequeno quadro de associados contribuintes, doações esporádicas de pessoas amigas da APAE e recursos do Telemarketing da Federação da APAES, que somados não são suficientes para o custeio a contento da instituição.

 

A Apae trabalha atendendo em três áreas importantes, a educação, a saúde e a assistência, contando ainda com o apoio administrativo composto de recursos humanos, área financeira, desenvolvimento institucional, convênios, projetos e nutrição.

 

Estamos realizando 1.500 atendimentos/mês nas áreas de Fonoaudiologia, Fisioterapia, Serviço Social, Psicologia, Pediatria, Neurologia, Terapia Ocupacional, além dos 210 assistidos pelo Centro de Atendimento Educacional Especializado “Darcy Pacheco de Queiroz”, nos seguintes programas: Programa Corpo e Movimento/Psicomotricidade; Programa de Expressão e Linguagens; Programa de Orientação para a Vida, Ética, cidadania e trabalho. Atividade de Vida Diária – AVD e Programa de Estimulação Precoce.

 

 

JUSTIFICATIVA

 

Os benefícios do Jardim Sensorial as pessoas com deficiência são relatados há muitos séculos atrás. Nas primeiras décadas do século vinte, os profissionais da área da saúde começaram a se preocupar em desenvolver ambientes funcionais, reflexos de uma nova visão científica e tecnológica. Nos anos que se seguiram, muitos ambientes foram desenvolvidos e considerados eficientes para a reabilitação. Hoje se sabe que eles eram na verdade estressantes e inadequados, pois não supriam as necessidades emocionais e psicológicas dos pacientes. Surgiu então a necessidade de se criar locais de trabalho que, além de funcionais, proporcionam ao paciente um ambiente mais tranqüilo e o suporte psicológico necessário para lidar com suas limitações. Foram assim criados os primeiros jardins terapêuticos.

 

Para que um espaço seja considerado um jardim precisa conter uma quantidade razoável de folhagens e flores. Pode ser construído tanto em ambientes abertos quanto fechados e seu tamanho pode variar de pequenos espaços a grandes áreas em parques urbanos.

 

O Jardim é bastante útil no tratamento de crianças temporariamente incapacitadas por acidente, cirurgia, trauma psicológico ou ainda aquelas com deficiência mental, sensorial e física.

 

A diversidade, a constante renovação e a multisensorialidade oferecida por esses espaços levam os pacientes, crianças, adolescentes e adultos a uma busca constante de novas interações, estimulando o desenvolvimento físico, mental e espiritual.

 

A participação da equipe técnica (pedagogos, fonoaudióloga, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, psicologia e serviço social), bem como o pessoal de apoio (jardineiro, auxiliar de serviços gerais), será indispensável à execução deste Projeto.

 

ÁREA DE COBERTURA

 

O Projeto visa trabalhar os alunos assistidos da APAE de Vila Velha, e indiretamente suas respectivas famílias que irão desvendar os encantos de nossa cultura, à medida que estas pessoas levarem para casa o conhecimento adquirido na instituição.

 

OBJETIVOS

 

GERAL

 

Proporcionar aos nossos alunos e usuários a possibilidade de um contato sensorial com a natureza, contribuindo para a sua reabilitação e melhora da qualidade de vida.

 

ESPECÍFICOS

 

·         Estimular o desenvolvimento físico, mental e espiritual dos assistidos;

·         Ativar a percepção;

·         Estimular além dos sentidos clássicos da visão, audição, olfato, gustação e tato, e o equilíbrio;

·         Proporcionar o contato com a natureza;

·         Oferecer novos espaços para a aprendizagem de cores, plantas, e etc.

·         Avaliação da eficácia do mesmo;

 

ATIVIDADES

 

Tátil

Estimulando o contato direto com as plantas e com as pistas sensórias existentes no piso e no corrimão;

 

Equilíbrio
O piso é composto por uma pista e corrimão com diferentes materiais, tais como: madeira, areia, argila e pedras de diferentes tamanhos e texturas, que proporcionará uma variação das sensações e da estabilidade.

 

Olfativa 

O olfato será estimulado por um conjunto de diferentes estímulos como plantas que exalam perfumes (ervas, temperos e plantas medicinais).

 

Auditiva

Além do som em ambiente aberto, o som do jardim proporcionará o canto dos pássaros, o barulho do mensageiro dos ventos e um pequeno lago com cascata que permite o som do movimento dos peixes e do cair das águas.

 

Gustativa
Tão importante junto com a olfação, a associação poderá ser realizada através do gosto de algumas ervas e condimentos, que poderão ser utilizados em chás ou temperos.


Visual
Todo o conjunto brinca com formas, cores e volumes, estimulando a visão.

 

METODOLOGIA

 

O Jardim oferece mais que um visual atrativo; almejamos proporcionar aos nossos assistidos a possibilidades de ter um contato com as plantas, através do olfato, do gosto e do tato, estimulando assim cultivaremos neste jardim espécies vegetais, que proporcionem grande contraste de cores, com diferentes aromas e texturas.


As plantas deverão ser percebidas através de todos os sentidos.


O local é planejado com piso diferenciado para andantes, através de uma trilha com diferentes texturas que estimulem a percepção e o equilíbrio e com corrimão de bambu para apoio.


Na trilha do cadeirante o piso é cimentado visando a sua acessibilidade e cercado por corrimão com pistas táteis correspondente ao material do piso.


Entre as duas trilhas e no restante do jardim, 44 vasos com plantas com texturas e aromas diferentes poderão ser tocados pelos visitantes.


O pequeno lago com peixes e plantas aquáticas serão uma atração à parte, claro com a devida proteção visando a segurança de nossos assistidos.


E finalizando um viveiro de pássaros, complementam o cenário capaz de surpreender e estimular a todos os sentidos.

 

 

RECURSOS HUMANOS

 

01 – Pedagoga,

03 – Fonoaudiólogas,

03 – Fisioterapeutas,

02 - Terapeutas ocupacionais,

01 – Psicóloga,

02 – Assistentes Sociais.